terça-feira, 1 de junho de 2010

Escuta aí, maluco!


Cansados da monotonia do estágio, eis que surge nosso maior projeto. Não aguentando mais fazer matérias só de cultura geral, acontecimentos internos da faculdade e coisas da biblioteca, tentamos transformar o estágio em algo que realmente nos desse prazer em trabalhar. Quer coisa melhor que o futebol?

Foram muitas tentativas, dias de planejamento, horas de batalha para esse "troço" sair. A caminhada foi estilo Mário, com várias fases, né Matheus? Houve brigas, risadas, ensaios, pilotos, acusações de plágio, pirraça de rejeitados, enfim... esse primeiro áudio - por mais que ainda não esteja ótimo - é fruto da vontade de mudar alguma coisa num curso de jornalismo que até então era fechado à ala esportiva.

O podcast é uma proposta ORIGINAL de Matheus Brasil - o calouro mais louco que o curso de comunicação poderia ter. No desenvolvimento, ajudaram Victor Harb e o nosso apresentador e técnico da rádio, John Gomes. É importante também lembrar que o coordenador Hésio Pessali ajudou muito na parte burocrática e Natália Bongiovani na parte, na parte.... enfim, ela ajudou tanto que nem sei qualificar a ajuda dela! (L)

São 10 minutinhos de programa que não permitem muitos comentários, mas estamos batalhando para aumentar este tempo. Se interessar, dá uma escutada aí no FAESA DIGITAL. É nóis?

Novos programas sempre às sextas e às segundas. Fiquem ligados!

4 comentários:

Natália Bongiovani disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Matheus Brasil disse...

Depois das palavras do casal FaesaDigital, resta pouco a ser comentado.

Foram várias fases mesmo.

Mas, ninguém disse que seria fácil. Nem o próprio Mário. rs

O sofrimento, na verdade, era um planejamento que a jovialidade e a natural empolgação não nos deixava ver.

Embora não acabem, os dias monótonos haverão de ceder espaço para dias de pura agitação e desejo de se fazer o que ama.

Conseguimos. Está no ar.

Um mero passo inicial em face de uma longa caminhada.

Vamos além. Sempre!

Como uma folha pregada na parte de dentro da porta do meu quarto me lembra, eu vos repasso a mensagem de Che Guevara:

"Ser jovem e não ser revolucionário é uma contradição genética".

Até.

Anônimo disse...

É falta do q fazer, só pode. Vão estudar, fazer trabalhos de melhor qualidade! Deixem os outros em paz! E não critiquem o estágio de vcs assim, fica chato!

Natália Bongiovani disse...
Este comentário foi removido pelo autor.